Preparando um Cardápio bem Brasileiro para a Ceia de Natal

O natal é uma das festas mais esperadas e importantes em nossa cultura. A ceia, que acontece na noite do dia 24, é uma tradição herdada por nós brasileiros ainda da época em que o Brasil ainda fazia parte do Império. E foram eles, os nossos “achadores” quem incorporaram diversos pratos tradicionais, dos quais ainda hoje, muitas pessoas não abrem não em servir ou apreciar.

Acontece que, para quem não sabe,  o tradicional cardápio servido não tem quase nada – ou nada – a ver com a nossa cultura em particular. Muitas das iguarias são tradicionalmente comidas típicas de regiões, em que as temperaturas durante o mês de dezembro chegam a alguns graus negativos.  Servir frutas secas, nozes, castanhas, e avelãs, tinha a função de produzir mais energia para o corpo, para que naturalmente ele conseguisse criar uma reserva de energia maior, e assim conseguir suportar de forma mais adequada para o frio europeu.

E quando os portugueses para cá vieram e se instalaram no Rio de Janeiro, não abriram mão de comer o tradicional bacalhau – que por aqui nem existia e rabanadas fritas, quentes, cheias de óleo e muito açúcar. O mesmo se deu com o peru – que é de tradição norte-americana e o tender – ou seja, totalmente fora do contexto do verão encontrado nos trópicos.

Há quem consiga fugir desta tradição gostosa, mas deslocada e que criativamente, ousa servir na ceia um cardápio mais suave e consonante com o clima, com a produção agrícola aqui desenvolvida – que é uma verdadeira fartura – opondo-se às realidades de países cuja herança nos foi legada.

Servir um peixe brasileiro como prato principal, um pernil com uma farofa de bananas, abusar de frutas da época, pode ser inclusive uma opção bem mais barata do que a manutenção do tradicional peru e tender.

A mesma postura pode – e deve – ser adotada em relação às sobremesas e às bebidas. Servir sorvetes com caldas caseiras feitas a partir de frutas como manga e laranja, certamente irá agradar a gregos e troianos. Servir um ponche suave, leve e fresquinho, pode substituir a necessidade da compra dos espumantes, outro item cujo preço costuma se elevar bastante nesta época. Vale a pena repensar e ser criativo. Isto agradará a todos e sairá bem mais barato.